Pesquisar

sexta-feira, 24 de março de 2017

As 5 Melhores Técnicas de Estudo para Fixar na Memória o Conteúdo Estudado

1 - Fazer Resumos

Fazer resumos é de longe a melhor maneira de gravar o conteúdo, pois você recebe a informação e é obrigado a processar essa informação no cérebro para elaborar uma simplificação dessa informação. Dessa forma você compreende primeiro, gera o conhecimento sobre o assunto e repassa isso para outro meio.

Mas para ser realmente eficiente, os resumos devem ser bem resumidos mesmo, não adianta copiar e transcrever alguns trechos inteiros, o que deve ser feito é dar o seu entendimento sobre o assunto.
Além disso, os resumos devem ser consultados periodicamente (isso dá pra ser feito tranquilamente com um plano de estudos bem elaborado) para garantirem a fixação dos conceitos, por isso devem ser bem curtos mesmo, o ideal é de no máximo uma página para serem revistos em um simples passar de olhos, coisa de segundos ou poucos minutos.
Essa dica vale ouro: Os resumos ficaram ainda mais eficientes depois da invenção dos mapas mentais, é impressionante o nível altíssimo de aprenzidado e memorização que os mapas mentais proporcionam as pessoas.
Para quem ainda não conhece, mapas mentais são, basicamente, resumos em formato de diagramas com desenhos e informações ligadas em tópicos. Explicarei detalhadamente como fazer resumos em forma de mapas mentais em outro artigo.

2 - Fazer Simulados

Testar o cérebro é sem dúvida a segunda melhor forma de fixar o conteúdo, intercale exercícios sempre que estiver estudando e seu cérebro entenderá que vai precisar acessar essas informações que estão sendo adquiridas. Então ele vai deixá-las em um lugar fácil de serem acessadas, ou seja, você vai se lembrar do que estudou com mais facilidade.

3 - Auto Explicação

A auto explicação é a ação de tirar o cérebro da inércia da leitura e fazê-lo processar as informações estudadas e transforma-las em conhecimento.
Basicamente consiste em explicar pra você mesmo em voz alta aquilo que você acabou de entender, não é ler em voz alta, é explicar o que acabou de entender, como se tivesse explicando para outra pessoa.
É uma dicas muito simples, mas muito poderosa. Seguindo este mesmo conceito, se você tiver a oportunidade de explicar a outra pessoa, o benefício é ainda maior.

4 - Acrônimos

Acrônimos são siglas que você inventa para gravar assuntos que não exigem apenas entendimento do assunto, mas também uma decoreba básica, por exemplo:
Quais são os princípios do direito administrativo?
Resposta: Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência
Ou seja, nesse caso não basta você compreender os assuntos, você deve decorar esses 5 termos e utilizando a técnica dos acrônimos você pode fazer o seguinte, separe as primeiras letras de cada palavra e perceba como fica mais fácil:
Legalidade
Impessoalidade
Moralidade
Publicidade
Eficiência
L I M P E
É só lembrar do acrônimo LIMPE e fazer a associação depois, fica bem mais fácil decorar a resposta.

5 - Associações e Vínculos

Fazer associações e vínculos também é útil para decorar listas, números e assuntos com muitos detalhes que são necessários serem decorados.
Por exemplo:
Quantos membros compôem o Tribunal Superior de Justiça?
Resposta: 33
A sigla do Superior Tribunal de Justiça é STJ e 33 é a idade de cristo, então você pode associar o STJ com o J de Jesus e lembrar da idade dele.
Assim se cair na prova você irá se lembrar facilmente do número 33.
E tanto os acrônimos como as associações devem constar nos resumos para facilitar a memorização.
Essas são as melhores técnicas para fixar o conteúdo na memória, utilize-as e tenha muito sucesso, mas não esqueça das regras básicas de concentração que são fundamentais para que essas técnicas tenham efeito.
Além disso, os resumos devem ser consultados periodicamente (isso dá pra ser feito tranquilamente com um plano de estudos bem elaborado) para garantirem a fixação dos conceitos, por isso devem ser bem curtos mesmo, o ideal é de no máximo uma página para serem revistos em um simples passar de olhos, coisa de segundos ou poucos minutos.
Essa dica vale ouro: Os resumos ficaram ainda mais eficientes depois da invenção dos mapas mentais, é impressionante o nível altíssimo de aprenzidado e memorização que os mapas mentais proporcionam as pessoas.
Para quem ainda não conhece, mapas mentais são, basicamente, resumos em formato de diagramas com desenhos e informações ligadas em tópicos. Explicarei detalhadamente como fazer resumos em forma de mapas mentais em outro artigo.

2 - Fazer Simulados

Testar o cérebro é sem dúvida a segunda melhor forma de fixar o conteúdo, intercale exercícios sempre que estiver estudando e seu cérebro entenderá que vai precisar acessar essas informações que estão sendo adquiridas. Então ele vai deixá-las em um lugar fácil de serem acessadas, ou seja, você vai se lembrar do que estudou com mais facilidade.

3 - Auto Explicação

A auto explicação é a ação de tirar o cérebro da inércia da leitura e fazê-lo processar as informações estudadas e transforma-las em conhecimento.
Basicamente consiste em explicar pra você mesmo em voz alta aquilo que você acabou de entender, não é ler em voz alta, é explicar o que acabou de entender, como se tivesse explicando para outra pessoa.
É uma dicas muito simples, mas muito poderosa. Seguindo este mesmo conceito, se você tiver a oportunidade de explicar a outra pessoa, o benefício é ainda maior.

4 - Acrônimos

Acrônimos são siglas que você inventa para gravar assuntos que não exigem apenas entendimento do assunto, mas também uma decoreba básica, por exemplo:
Quais são os princípios do direito administrativo?
Resposta: Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência
Ou seja, nesse caso não basta você compreender os assuntos, você deve decorar esses 5 termos e utilizando a técnica dos acrônimos você pode fazer o seguinte, separe as primeiras letras de cada palavra e perceba como fica mais fácil:
Legalidade
Impessoalidade
Moralidade
Publicidade
Eficiência
L I M P E
É só lembrar do acrônimo LIMPE e fazer a associação depois, fica bem mais fácil decorar a resposta.

5 - Associações e Vínculos

Fazer associações e vínculos também é útil para decorar listas, números e assuntos com muitos detalhes que são necessários serem decorados.
Por exemplo:
Quantos membros compôem o Tribunal Superior de Justiça?
Resposta: 33
A sigla do Superior Tribunal de Justiça é STJ e 33 é a idade de cristo, então você pode associar o STJ com o J de Jesus e lembrar da idade dele.
Assim se cair na prova você irá se lembrar facilmente do número 33.
E tanto os acrônimos como as associações devem constar nos resumos para facilitar a memorização.
Essas são as melhores técnicas para fixar o conteúdo na memória, utilize-as e tenha muito sucesso, mas não esqueça das regras básicas de concentração que são fundamentais para que essas técnicas tenham efeito.
Além disso, os resumos devem ser consultados periodicamente (isso dá pra ser feito tranquilamente com um plano de estudos bem elaborado) para garantirem a fixação dos conceitos, por isso devem ser bem curtos mesmo, o ideal é de no máximo uma página para serem revistos em um simples passar de olhos, coisa de segundos ou poucos minutos. 

Essa dica vale ouro: Os resumos ficaram ainda mais eficientes depois da invenção dos mapas mentais, é impressionante o nível altíssimo de aprendizado e memorização que os mapas mentais proporcionam as pessoas. 

Para quem ainda não conhece, mapas mentais são, basicamente, resumos em formato de diagramas com desenhos e informações ligadas em tópicos. Explicarei detalhadamente como fazer resumos em forma de mapas mentais em outro artigo. 

2 - Fazer Simulados

Testar o cérebro é sem dúvida a segunda melhor forma de fixar o conteúdo, intercale exercícios sempre que estiver estudando e seu cérebro entenderá que vai precisar acessar essas informações que estão sendo adquiridas. 
Então ele vai deixá-las em um lugar fácil de serem acessadas, ou seja, você vai se lembrar do que estudou com mais facilidade.

3 - Auto Explicação

A auto explicação é a ação de tirar o cérebro da inércia da leitura e fazê-lo processar as informações estudadas e transforma-las em conhecimento.
Basicamente consiste em explicar pra você mesmo em voz alta aquilo que você acabou de entender, não é ler em voz alta, é explicar o que acabou de entender, como se tivesse explicando para outra pessoa.
É uma dicas muito simples, mas muito poderosa. Seguindo este mesmo conceito, se você tiver a oportunidade de explicar a outra pessoa, o benefício é ainda maior.

4 - Acrônimos

Acrônimos são siglas que você inventa para gravar assuntos que não exigem apenas entendimento do assunto, mas também uma decoreba básica, por exemplo:
Quais são os princípios do direito administrativo?
Resposta: Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência
Ou seja, nesse caso não basta você compreender os assuntos, você deve decorar esses 5 termos e utilizando a técnica dos acrônimos você pode fazer o seguinte, separe as primeiras letras de cada palavra e perceba como fica mais fácil:
Legalidade
Impessoalidade
Moralidade
Publicidade
Eficiência
L I M P E
É só lembrar do acrônimo LIMPE e fazer a associação depois, fica bem mais fácil decorar a resposta.

5 - Associações e Vínculos

Fazer associações e vínculos também é útil para decorar listas, números e assuntos com muitos detalhes que são necessários serem decorados.
Por exemplo:
Quantos membros compôem o Tribunal Superior de Justiça?
Resposta: 33
A sigla do Superior Tribunal de Justiça é STJ e 33 é a idade de cristo, então você pode associar o STJ com o J de Jesus e lembrar da idade dele.
Assim se cair na prova você irá se lembrar facilmente do número 33.
E tanto os acrônimos como as associações devem constar nos resumos para facilitar a memorização.
Essas são as melhores técnicas para fixar o conteúdo na memória, utilize-as e tenha muito sucesso, mas não esqueça das regras básicas de concentração que são fundamentais para que essas técnicas tenham efeito.
Fonte: http://www.tudosobreconcursos.com/dicas/como-fixar-na-memoria-o-conteudo-estudado-o-guia-completo#sthash.7Q55X3wr.dpuf